Defesas das plantas

Inscreva-se na Tigtag hoje para ver este vídeo

Já é assinante? Log in

Defesas das plantas

Transcrição

Muitos animais dependem de plantas diretamente para sua alimentação.

As plantas não podem fugir correndo. Em vez disso, elas desenvolveram formas de reduzir suas chances de serem comidas.

Estas adaptações são chamadas de mecanismos de defesa.

mecanismos de defesa
reduzem as chances de elas serem comidas

Alguns desses mecanismos de defesa são físicos e dependem da estrutura da planta.

Defesas Físicas

A árvore acácia desenvolveu espinhos compridos e pontiagudos para impedir de ser comida por herbívoros, como as girafas.

acácia

No entanto, a língua de uma girafa é tão flexível que pode pegar as folhas entre os espinhos, e estes não irritam seus lábios flexíveis.

Algumas acácias deram um passo além na adaptação, desenvolvendo uma forma de guarda-chuva – o que significa que algumas folhas no topo da árvore nem mesmo a girafa pode alcançar.

Outras plantas reagem defensivamente em resposta ao toque.

Ao menor toque do gafanhoto, a planta mimosa fecha suas folhas.

mimosa

Se o gafanhoto continuar tentando comer a planta, a mimosa pode cair no chão, para livrar-se do inseto faminto.

Algumas plantas usam venenos para desencorajar herbívoros – estes são chamados de defesas químicas.

Defesas Químicas

Urtigas usam secreções dolorosas para afastar inimigos.

urtigas

Os pelos secretores são ocos.

A ponta do pelo quebra quando é tocado, e torna-se uma agulha que injeta várias substâncias químicas tóxicas em tudo que se aproxime, causando uma sensação de queimadura e ardor.

As plantas podem não ser capazes de fugir, mas sofreram muitas adaptações, as quais evitam que elas sejam comidas pelos predadores.

Muitas plantas sofreram adaptações que reduzem as chances de elas serem comidas.

Informações do vídeo

Para se protegerem dos herbívoros, as plantas se adaptam.

Principais pontos de aprendizagem

  • As plantas podem se adaptar ao ambiente para sobreviver. Elas têm mecanismos de defesa, como os espinhos, para evitar que sejam comidas.

Vídeos relacionados